Please reload

Posts Recentes

Terapia online na Libertá Psicologia

August 14, 2020

1/7
Please reload

Posts Em Destaque

Excesso de trabalho desencadeia depressão?

October 24, 2017

 

O excesso de trabalho tem sido uma constante em nossas vidas ultimamente, não é mesmo? Trabalhamos no trabalho, trabalhamos a caminho do trabalho. trabalhamos saindo do trabalho. Chegamos em casa ainda com o ritmo de trabalho e passamos o fim de semana trabalhando! Isso sem contar com os grupos de trabalho nos aplicativos de celular que nos deixam a par de tudo durante o dia todo, todo dia! 

 

Nessa canseira e correria sobra o que mesmo? Huuuummm.... Pense bem. O que sobra para a família, o que sobra para os amigos, para o lazer, o que sobra para o marido ou esposa, sem contar para os filhos! Passear? Não posso! Festa de criança? Não dá! Passar o dia fora de casa sem internet? Nunca! E assim vivemos correndo sem sair do lugar. 

 

Trabalhamos, trabalhamos, trabalhamos para que mesmo? Para o trabalho em si mesmo ou pelo dinheiro? Pela satisfação pessoal de ver os frutos do trabalho convertidos em uma vida confortável? Pelo bem e conforto da família? 

 

Quem trabalha por trabalhar ou apenas pelo dinheiro, vive sem qualidade de vida e sem paz de espírito. Mas como assim? Trabalhar e ganhar dinheiro não é bom? - você pode me perguntar. Claro que trabalhar e ganhar dinheiro é bom, claro que o trabalho nos dignifica e nos dá um lugar no mundo. O problema é trabalhar apenas para o dinheiro deixando de lado outras pessoas e coisas importantes. 

 

O excesso de trabalho desencadeia depressão não pelo trabalho em si ou pelas horas trabalhadas. O excesso de trabalho desencadeia depressão porque investimos demais no trabalho e  investimos apenas as sobras para o que realmente importa para uma vida realmente saudável física, mental e psicológica. 

 

 

Quem trabalha para o dinheiro acaba percebendo que deixou de acompanhar os filhos em momentos importantes. Percebe que nunca teve tempo para um hobbie ou para realizar aquele sonho de juventude. Nota que o companheiro ou companheira está cada vez mais distante emocionalmente. Percebe que não tem mais amigos e não sai mais de casa para relaxar ou para estar com a família. 

 

O resultado? Aqui na clínica vejo muitos resultados disso. Os filhos sem vínculos com os pais, indo mal na escola e com problemas de comportamento ou abusando de álcool e drogas. Separações e divórcios. Adoecimentos mentais de todo tipo, inclusive a depressão. 

 

O excesso de trabalho desencadeia a depressão porque chega um  momento na vida em que a pessoa dá uma pausa para pensar na vida e vê a família se desmoronando, os filhos perdidos e doentes, o casamento em ruínas, sem amigos, sem lazer, sem prazer, sem saúde física e mental, sem paz de espírito. E para que mesmo?

 

E então percebe que tudo o que fez ao longo de longos e árduos anos foi inútil. Todo o trabalho, todo o esforço, todo o dinheiro não serviu para melhorar a própria vida ou dar aquela vida que sempre sonhou para a família. Começam os arrependimentos e as ruminações sobre fatos passados. E aí a depressão se instala pouco a pouco na forma de um vazio existencial porque a vida ficou sem sentido e sem rumo. 

 

Trabalhar é uma das melhoras coisas do mundo, mas não podemos deixar de lado o que realmente nos importa e nos fazem felizes. Separe um dia na semana para namorar sem os filhos. Passe o fim de semana em família e com os amigos. Tenha tempo livre para ler um livro ou ver um filme. Pratique atividade física. Viaje mais. Acompanhe o crescimento dos filhos todos os dias. Demonstre e receba carinho. Ame e deixe ser amado. 

 

Deixe a depressão de lado! 

 

 

 

 

 

 

 

Texto de Patrícia Machado da Silva Galeno - psicóloga CRP 01/9368

Para o site Libertá Psicologia 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga