Precisamos falar sobre isso abertamente



Precisamos falar abertamente sobre o Suicídio no Brasil e bem aqui pertinho de nós. Sabe por que? Porque a cada 4 segundos, uma pessoa morre por suicídio no mundo. Porque 32 brasileiros morrem por dia vítimas de suicídio. Porque em uma sala de 30 pessoas, 5 já pensaram em se matar. Porque segundo um estudo realizado pela Unicamp, 17% dos brasileiros já pensaram em se suicidar e desses, 4,8% já elaboraram um plano para isso. O mais impressionante nisso tudo é que 90% dos suicídios podem ser prevenidos.


1. O que é o suicídio?


Suicídio é um ato de autodestruição, é realizar um desejo de acabar com a própria vida, ou seja, morrer intencionalmente na hora em que se deseja.



2. O que leva uma pessoa a se matar? Ela tem depressão ou uma doença mental?


O principal motivo é o desejo de acabar com algum tipo de sofrimento. O sofrimento é visto pela pessoa como algo insuportável de ser vivido e ela não consegue superar ou suportar. No geral não há uma única causa ou motivo, mas um conjunto de situações, juntando-se a isso a culpa, ansiedade, pressões externas, depressão, transtorno bipolar, medo, fracasso, humilhação, etc.


Em geral pessoas com transtornos mentais tentam suicídio mais vezes do que as pessoas que não apresentam sintomas ou transtornos. Os transtornos mais comuns são a depressão de moderada a grave, transtorno bipolar com oscilações de humor entre a euforia e a depressão, dependência química ou abuso de álcool e drogas, e a esquizofrenia.



3. O que sente quem quer se matar?


Uma pessoa não sente apenas sentimentos negativos, mas sim um grande conflito entre querer desistir e morrer ou lutar contra o que lhe faz sofrer. É um momento de grande ambivalência. Ao mesmo tempo que se sente sozinha e isolada, quer um tipo de atenção e ajuda para o seu sofrimento. Muitas pessoas também querem revidar nos outros o mesmo sofrimento sem fim que elas sentem. Outras querem acabar com tudo e todo o sofrimento, querem ter paz, colocando um fim imediato aos tormentos que lhe afligem.



4. Quem se mata mais: homens ou mulheres?


Os homens se matam mais, apesar de as mulheres tentarem mais vezes. As pessoas com transtorno mental grave, doenças crônicas como câncer e Aids, ou pessoas homossexuais, bissexuais, transexuais tem maiores índices de suicídio.



5. As pessoas que ameaçam se matar podem mudar de ideia?


Sim, podem. Uma pessoa com tendência suicida pode procurar ajuda ou um amigo ou familiar pode reconhecer que um conhecido está pensando em se matar, Em ambos os casos, a pessoa em sofrimento pode reverter a situação falando de seus sentimentos, emoções, problemas e angústias. Ela pode encontrar outras saídas que não tinha percebido antes quando se sentia solitário ou desesperado. Outro tipo de apoio pode vir de profissionais de saúde como médicos, psiquiatras, psicólogos, bombeiros, enfermeiros etc, quando há casos de doenças crônicas físicas ou mentais.

6. As pessoas que tentam suicídio pedem socorro?

Sim, de diferentes formas. Muitas vezes o pedido de socorro vem de falas como: "Preferia estar morto", "A morte para mim é a único jeito de melhorar a vida", "Quem se matou pelo menos está melhor do que eu". Outras vezes o pedido de socorro vem após a primeira tentativa de suicídio mal sucedida, onde familiares conduzem a pessoa para um pronto socorro, percebendo que se tratou de uma tentativa do familiar de se matar.


7. Como ajudar uma pessoa que quer se matar?

O primeiro passo é perder o medo de se aproximar da pessoa. Muitas vezes ficamos esperando a pessoa pedir ajuda, mas se alguém está se sentindo isolada, sozinha e sofrendo muito, é pouco provável que isso aconteça. Então, tente se aproximar e oferecer ajuda, dizendo: " Tem algo que eu possa fazer para te ajudar?" Se ela se sentir confortável, vai desabafar com você. Não pense muito no que vai falar, só esteja preparado para ouvir. Se ela não quiser falar naquele momento, respeite e se coloque por perto para caso ela mude de ideia.


8. O suicídio pode ser prevenido?

Sim, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Centro de Valorização da Vida (CVV) no Brasil, 90% dos casos podem ser evitados se existirem condições mínimas de acesso à ajuda voluntária ou profissional. No Brasil, o CVV atua há mais de 50 anos como uma rede voluntária de prevenção ao suicídio e conta com atendimentos via telefone pelo ligue 141, Skype, chat ou email no site www.cvv.org.br.

9. A campanha Setembro Amarelo

Iniciado no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina)e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o Setembro Amarelo realizou as primeiras atividades em 2014 concentradas em Brasília.


Em 2015 já conseguiu uma maior exposição com ações em todas as regiões do país. Mundialmente, o IASP – Associação Internacional para Prevenção do Suicídio estimula a divulgação da causa, vinculado ao dia 10 do mesmo mês no qual se comemora o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.



A vida é a coisa mais importante que temos. Cuide bem dela.

E ajude também a quem precisa porque precisamos falar sobre isso abertamente.

Fontes:

www.cvv.org.br

www.setembroamarelo.org.br

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

EQ. 52/54, Projeção 09

Edifício Central, sala 503,

Setor Central, Gama-DF

Tels: 061-4141-9004
        
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon