Quando procurar um psicólogo infantil? 10 sinais para buscar ajuda


Os pais tem muitas dúvidas sobre quando procurar um psicólogo infantil. Os motivos de procura por um profissional de saúde mental para crianças são os mais variados. Na hora de tomar a decisão, os pais precisam levar dois fatores em consideração: o primeiro é que a criança está em sofrimento e com seu desenvolvimento escolar e psicoemocional comprometido; o segundo fator é que os pais já tentaram de tudo, mas nada resolveu o problema.


Veja aqui 10 sinais para procurar ajuda psicológica ou psicoterapia para o seu filho.


1- Dificuldades escolares e de aprendizagem


Aqui entram Transtorno Défici de Atenção / Hiperatividade (TDAH), Dislexia, Distúrbio do Processamento Auditivo Central (DPAC), Dificuldades em Português e Matemática, distúrbio de Memória, dentre outros. Esses diagnósticos interferem negativamente no rendimento escolar. Nesses casos, é necessária a atuação de uma equipe multidisciplinar, com neuropediatra e fonoaudiólogo. Conheça aqui como funciona o tratamento das dificuldades de aprendizagem.


2- Avaliações neuropsicológicas e psicopedagógicas


As avaliações são uma forma de chegar à origem de uma dificuldade ou déficit, como as descritas no item 01 acima. Em geral, as escolas e os médicos solicitam essas avaliações para se certificarem do melhor acompanhamento para a criança, seja ele medicamentoso ou comportamental. Clique aqui e conheça como funciona as avaliações psicológicas infantis.


3- Problemas comportamentais


Os mais comuns que requerem atenção profissional são as birras e comportamentos opositores/desafiadores, mentiras compulsivas, agressividade física e verbal. A família sozinha muitas vezes não consegue manejar os sintomas sozinha e passa a apresentar muitos sentimentos de culpa e fracasso. Saiba como a Psicoterapia infantil ou o Programa de Orientação de Pais sobre mau comportamento podem ajudar. Leia também nosso artigo sobre Porque Meu Filho se Comporta Bem ou Mal?


4- Problemas psicoemocionais


São as causas que mais levam ao psicólogo infantil. Crianças muito ansiosas, que roem unhas, comem roupas e objetos, que apresentam medos e fobias desproporcionais à idade, imaturidade, depressão infantil, insônia, pouca vontade de viver, desobediência constante, comportamentos destrutivos, dentre outros. Saiba mais sobre esse tema no nosso artigo O Código da Raiva na Família.


5- Queixas psicossomáticas


Também preocupam muito os pais. Aqui temos a Enurese diurna ou noturna, quando a criança faz xixi nas roupas durante o dia ou à noite, após já ter desfraldado. A Encoprese, quando a criança segura muito as fezes, gerando desconforto abdominal e alargamento do reto. Outras queixas psicossomáticas são dores de cabeça constante, enjoos, dores abdominais sem explicação aparente ou após os pais terem feitos vários exames.


6- Luto por um familiar ou adoecimento crônico


As famílias que tem cuidam de uma pessoas doente sofrem muito, e as crianças também. Surgem o medo da morte, ansiedades de separação, medo de dormir e não acordar e de ficar doente do mesmo jeito que a pessoa adoentada.


A morte de um familiar próximo também pode provocar problemas psicoemocionais, pois toda a família também está em processo de luto. Mas se após seis meses, os sintomas de luto persistirem é era de procurar um psicólogo infantil. Temos um programa de Orientação de Pais especialmente preparado para lidar com o luto infantil. Clique aqui e conheça.


7- Divórcio dos pais


O divórcio ou separação dos pais não é fácil para ninguém, especialmente para os filhos, que desejam ver papai e mamãe juntos para sempre. A maioria das crianças passa por essa fase familiar difícil de forma equilibrada, mas para algumas pode ser traumático demais e provocar sintomas comportamentais, psicoemocionais e psicossomáticos desproporcionais e que causam prejuízos para toda a família.


8- Suspeita de abuso sexual ou sexualidade precoce


Os assuntos sexuais são as maiores dificuldades dos pais. Pelo medo de terem seu filho vítima de um abusador ou não saberem o que falar ou dizer sobre sexo ou sexualidade com os filhos. São assuntos considerados tabus e que geram muita vergonha e ansiedade na família. Em caso de curiosidade sexual ou sexualidade precoce, leia o nosso artigo: 5 dicas para lidar com a curiosidade infantil dos 3 aos 6 anos.


9- Situações traumáticas


As situações mais comuns são ser vítima de assalto e acidentes de carro. Nesses casos a criança pode desenvolver Estresse Pós Traumático e várias fobias relacionadas ao acidente. Os pais precisam estar atentos aos sintomas e procurar um psicólogo infantil. caso os sintomas perdurem por mais de dois meses.


10- Bullying: praticar ou ser vítima


As crianças que praticam ou são vítimas de Bullying são as que mais precisam de um psicólogo infantil. São crianças em sofrimento emocional que precisam humilhar para se afirmarem ou são passivas demais para se defenderem ou procurarem ajuda sozinho. O tipo de Bullying mais danoso e que provoca os maiores índices de suicídio entre crianças e adolescente é o Cyberbullying ou o Bullying virtual. Já é um tema considerado de saúde pública e que merece a atenção da família, sociedade, profissionais de saúde e escola.


Para saber mais, fale com a psicóloga. Para saber como podemos ajudar você e seu filho, veja como funciona nosso Programa de Orientação de Pais.

Por Psicóloga Patrícia Machado (CRP 01/9368).

MBA em Clínica Interdisciplinar da Infância e Adolescência e Especialista em Terapia Cognitivo Comportamental.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

EQ. 52/54, Projeção 09

Edifício Central, sala 503,

Setor Central, Gama-DF

Tels: 061-4141-9004
        
  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon